Doenças infecciosas

ATENÇÃO:
- Os trabalhos completos estão no DVD distribuído na aula de outubro.
- Os resumos apresentados aqui no Blog, foram copiados diretamente dos trabalhos originais. Então, alguns trabalhos são em inglês e outros em português. Para escolher o artigo da tarefa complementar, verifique o idioma pelo resumo.
- No DVD vocês encontrarão mais trabalhos do que os apresentados aqui no Blog, pois alguns trabalhos estão no modo Protegido e não permitem cópias do resumo. Verifiquem também as pastas "Teses", "Dissertações" e "outros".


Mastite

Homeopathy (2010) 99, 90–98
A randomized controlled trial to compare the use of homeopathy and internal Teat Sealers for the prevention of mastitis in organically farmed dairy cows during the dry period and 100 days post-calving
P Klocke1,*, S Ivemeyer1, G Butler2, A Maeschli1 and F Heil1

1Research Institute of Organic Agriculture, CH-5070 Frick, Switzerland
2Nafferton Ecological Farming Group, Newcastle University, Stocksfield, NE43 7XD, UK

Introduction: Routine use of antibiotics to prevent mastitis in dairy cows is prohibited by organic farming regulations. Internal Teat Sealers have been proposed as an alternative. We compared two drying-off (DO) supporting measures (Internal Teat Sealer and Homeopathy) to an untreated control group to assess their protective effects against clinical mastitis and intra-mammary infections during dry period of dairy cows. Methods: A field trial with 102 dairy cows from 13 Swiss organic dairy farms was conducted. Cows were randomly assigned to one of three groups within a herd. In the Internal Teat Sealer group (ITS; 36 cows) cows were treated with the commercial ORBESEAL (Pfizer) in all four quarters immediately after the last milking. In the Homeopathy group (HDT; 32 cows) the cows were treated per-orally by a herd-specific homeopathic formulation consisting of two remedies in 1:106 dilution over 5 days before and after DO. The untreated group received no therapy (U; 34 cows).

Results: For ITS, HDT and U the clinical mastitis incidence rates for the first 100 days post-calving were 11%, 9% and 3%, respectively, and the proportion of normally secreting quarters was (quarter somatic cell count (SCC) [QSCC] < 100,000/ml) 70%, 68%, and 65%, respectively. Power analysis indicates that a proportion of 75% would support the rejection of null hypothesis in the HDT, and 74% in the ITS group against untreated control. Quarters of cows with SCC < 200,000/ml at DO showed significantly higher normal secretion in HDT group (odds ratio [OR] 9.69) compared to untreated control, whereas Teat Sealing lead to an OR of 3.09 (not significant, post hoc power 31.3%).

Conclusions: Under the studied conditions herd-specific homeopathic dry cow therapy was effective in increasing the number of animals with normal milk secretion after subsequent parturition, compared to untreated control. It may be an effective alternative to Teat Sealing, particularly in animals with relatively low SCCs. Further research is required to confirm these results, and under different environmental conditions.




Int J High Dilution Res 2008; 7(24): 147-151
Preliminary study of homeopathic treatment of subclinical mastitis evaluated through somatic cells count and California mastitis test
Carlos Dias Barzon1, Franciele de Medeiros1, Roberson Eduardo Moraes1, Luiz Cláudio Monteiro da Silva (Vet MD)2, Carlos Massambani3, Orlando Seiko Takemura (PhD), Zilda Cristiani Gazim (MSc)
1Departament of Pharmacy, 2Departament of Veterinary, Universidade Paranaense, Paraná Brazil; 3Zootechnician and collaborator

ABSTRACT The present paper presents the results of homeopathic treatment of 25 Holstein breed cows aged 3 to 8 years old diagnosed with subclinical mastitis through California Mastitis Test (CMT). Animals were divided into 3 groups according with infection level. A homeopathic complex was developed on the grounds of clinical aspects, including Phosphorus 30x, Phytolacca 30x, Silicea 30x, Sulphur 30x, Belladona 30x, Bryonia alba 30x, Pulsatilla 30x, Calendula 30x and biotherapic of Staphylococcus aureus 200x. The remedy was added to salt and was administered to cattle 100g/cow/day for 75 days. CMT were carried out every 2 weeks to control incidence and severity of mastitis; somatic cells count (SCC) was performed at the beginning and the end of treatment. CMT showed significant improvement in regression of infection level all throughout the study; final SCC showed decrease in 82% of animals, signaling thus efficacy of the homeopathic treatment.


Rev. Cient. Prod. Anim., v.10, n.2, p.138-149, 2008
Utilização de Silicea 12CH e Bioterápico Complexo 30CH na Contagem de Células
Somáticas em Vacas Leiteiras
Liandra Werner Thomaz1, Albenones José de Mesquita2, Eleonora Fereira de Macedo3,
Rodrigo Rodrigues de Godoy2, Valter Ferreira Félix Bueno2, Romão da Cunha Nunes2

RESUMO – Esta pesquisa foi realizada com o objetivo de avaliar o efeito da utilização de Silicea 12CH e do Bioterápico complexo 30 CH (de cepas oriundas do leite) no tratamento da mastite subclínica. Foram utilizadas 26 vacas mestiças leiteiras, com mastite subclínica diagnosticada pela contagem de células somáticas (CCS). Os animais foram sorteados aleatoriamente em dois grupos: controle e tratamento. O bioterápico complexo foi elaborado a partir dos microrganismos isolados das amostras de leite proveniente dos dois grupos do experimento. O Grupo tratamento recebeu 15 gotas de Silicea 12CH e 15 gotas do Bioterápico complexo 30CH, adicionados em 50 gramas de açúcar cristal. O grupo controle recebeu 30 gotas de solução hidroalcoólica a 70%, também adicionado a 50 gramas de açúcar cristal. Os medicamentos e o placebo foram administrados individualmente a cada animal, por ocasião das ordenhas diárias, durante 90 dias. Realizou-se quinzenalmente a CCS de todos os animais. Não se observou diferença significativa (P>0,05) entre a CCS do grupo experimental e controle. A Silicea 12CH e o bioterápico complexo 30CH não foram capazes de provocar redução da CCS do grupo experimental.



Cultura Homeopática • p. 9-11 • jan-fev-mar • nº 14 • 2006

Tratamento Homeopático da Mastite do Gado Leiteiro
Janice Silveira dos Santos1 e Susana Andréia Griebeler2
1. Farmacêutica Industrial, Departamento de Ciências da Saúde – Curso de Farmácia, URI.
2.Farmacêutica, Professora do Departamento de Ciências da Saúde, URI.

Resumo
Uma pesquisa experimental não probabilística foi realizada em um estabelecimento leiteiro em Tucunduva, Rio Grande do Sul. Foram testados dois métodos para o tratamento de mastite bovina, com o objetivo de comparar a eficácia e os custos respectivos. O teste foi realizado em 14 animais, divididos em dois grupos de sete. Um grupo recebeu, na forma de glóbulos via oral e creme base não-iônico via intramamária, uma combinação de Belladonna 30CH, Mercurius solubilis 30CH, Phytolacca decandra 30CH e Hepar sulphur 30CH. O outro grupo recebeu tratamento convencional, com creme de gentamicina 0,25% por via intramamária e glóbulos inertes por via oral. Os sete animais que receberam tratamento homeopático foram curados após sete dias de tratamento. Dos sete animais que receberam tratamento convencional, um não apresentou melhora. Os custos respectivos foram de R$ 7,00 e R$ 64,40 por animal. O estudo sugere que o tratamento homeopático apresenta eficiência semelhante ao tratamento convencional mas com custos menores no tratamento da mastite do gado leiteiro.


Homeopathy (2005) 94, 81–85
Comparative efficacy of homeopathic and allopathic systems of medicine in the management of clinical mastitis of Indian dairy cows
JP Varshney and R Naresh

Division of Medicine, Indian Veterinary Research Institute, Izatnagar-243 122, India
Mastitis is the major problem of dairy animals despite a number of preventive and therapeutic approaches. Treatment is costly and out of reach of farmers of developing countries like India. The treatment cost of bovine mastitis with conventional treatment has been calculated. Good results have been claimed with homeopathic treatment however, treatment costs are not available. This article reports the treatment economics of homeopathic drugs conventional drugs for the management of bovine mastitis. Ninety-six mastitic quarters (non-fibrosed 67 and fibrosed 29) were treated with a homeopathic combination medicine. Another 96 quarters with acute mastitis (nonfibrosed) treated with different antibiotics were included in the study. The animals were selected from dairy farm of the Indian Veterinary Research Institute and from private dairy farms. The overall effectiveness of homeopathic combination medicine in the treatment of acute non-fibrosed mastitis was 86.6% with a mean recovery period of 7.7 days (range 3–28), and total cost of therapy as Indian Rupees 21.4 (h0.39, US$0.47). The corresponding cure rate for the antibiotic group was 59.2% with a mean recovery period of 4.5 days (range 2–15) and an average treatment cost of Rs.149.20 (h2.69, US$3.28). We conclude that the combination of Phytolacca, Calcarea fluorica., Silica, Belladonna, Bryonia, Arnica, Conium and Ipecacuanha (Healwell VT-6) was effective and economical in the management of mastitis in lactating dairy cows.



Veterinária Notícias, Uberlândia, v. 11, n. 2, p. 53-59, 2005
EFICÁCIA DE TRATAMENTO HOMEOPÁTICO NO CONTROLE DA MASTITE SUBCLINICA EM BOVINOS

Anna Christina de Almeida1, Tais Maria Pinheiro Soares2, Delcio Bueno da Silva2 ,
Adriana do Lago Da Silveira2, João Evangelista Fiorini2 , Yonara Maria Fonseca3

1 Professor das Faculdades Federais Integradas de Diamantina- Rua da Glória, 187, Centro, Diamantina, MG
2 Professor da Universidade de José do Rosário Vellano- Rodovia MG 179, Km 0, Caixa postal 23, Campus Universitário, Alfenas, MG
3 Médico Veterinário Autônomo- Chácara Santa Helena- Distrito de Gaspar Lopes, MG.

RESUMO
Avaliou-se a eficiência da homeopatia para tratamento de mastite subclínica em bovinos. O bioterápico na potência 12 CH foi produzido a partir de amostras de leite dos quartos infectados e administrado três vezes ao dia, por via oral, durante 21 dias. Um grupo controle foi mantido nas mesmas condições recebendo placebo. Análises microbiológicas e CMT foram realizadas 7, 14 e 21 dias após o início do tratamento. Observou-se que a taxa de cura microbiológica foi maior (p<0,01) no grupo tratado quando comparado ao grupo controle, bem como a cura específica para S. aureus e S. agalactiae (p<0,05). Os resultados do presente experimento permitem concluir que a homeopatia apresentou-se satisfatória para tratamento de mastite subclínica em bovinos.



Arq. Inst. Biol., São Paulo, v.72, n.1, p.1-6, jan./mar., 2005
TRATAMENTO DE MASTITE CLÍNICA EXPERIMENTAL POR MEIO DE ORDENHAS MÚLTIPLAS EM VACAS LEITEIRAS INOCULADAS COM STAPHYLOCOCCUS AUREUS

L.A. do B. Almeida1, M.A.V.P. Brito2, J.R.F. Brito2, M. de F.Á. Pires2, N.R. Benites1

1Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Animal, São Paulo, SP
2Embrapa Gado de Leite, Juiz de Fora, MG, Brasil.

RESUMO
A mastite é considerada uma doença que causa grandes prejuízos econômicos, reduzindo em quantidade e qualidade o leite e os derivados lácteos. As opções de tratamento de vacas com mastite clínica são o uso de antimicrobianos em todas as vacas, o tratamento de nenhuma delas com antimicrobianos, apenas casos específicos com antimicrobianos ou tratamentos com medicamentos homeopáticos. Animais que respondem aos tratamentos sem uso de medicamentos, têm uma predisposição a recuperar-se do quadro clínico de mastite, mesmo na presença de agente infeccioso.
Neste trabalho foi feita uma inoculação intramamária experimental com Staphylococcus aureus, e a partir do surgimento dos sinais clínicos instituiu-se o tratamento apenas com ordenhas múltiplas.
Os animais foram avaliados através de escores clínicos, contagem de células somáticas (CCS),
California Mastitis Test (CMT) e exames microbiológicos. Como alguns animais não responderam a esse tratamento, foram utilizados medicamentos homeopáticos ou antibiótico para os tratamentos e posteriormente comparados com o tratamento feito apenas com ordenhas múltiplas. Para os animais que puderam ser tratados com ordenhas múltiplas, os escores clínicos e de CMT foram estatisticamente menores (p < 0,05) quando comparados com aqueles tratados com antibiótico e medicamentos homeopáticos e estes dois não apresentaram diferença na eficiência, apresentando cura clínica no 9º dia pós-inoculação.




UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO (UNESP), Botucatu, 2009 - Dissertação
EFEITO DE COMPLEXO HOMEOPÁTICO NO CONTROLE E TRATAMENTO DE MASTITE EM VACAS LEITEIRAS SOB MANEJO ORGÂNICO

MARIANA CASSINS GALDINO


O alimento orgânico representa uma demanda crescente da sociedade e uma possibilidade de produção sustentável ao agricultor rural. O tratamento da mastite na produção orgânica exige recursos alternativos ao antimicrobiano, como a homeopatia. Avaliou-se o efeito da administração do complexo homeopático de Phytolacca decandra, Lachesis, Belladona, Phosphorus, Bryonia, Conium maculatum, Apis mellifera, Mercurius solubilis e Pyrogenium CH6 no controle e tratamento da mastite em vacas em sistemas orgânicos de produção leiteira. A Contagem de Células Somáticas (CCS), California Mastitis Test (CMT) e cultivo microbiano foram realizados em amostras de leite de 33 animais de três propriedades, durante quatro semanas antes e quatro semanas durante o tratamento. A mediana da CCS das semanas com administração do medicamento foi significativamente inferior (p < 0,0001) à sem tratamento. Não houve alteração no CMT. Durante o tratamento houve aumento na freqüência de isolamentos bacterianos (p < 0,05). O complexo homeopático estudado auxilia na redução da CCS em sistemas orgânicos sem diminuir a contaminação microbiológica.



DOENÇAS INFECCIOSAS EM SUÍNOS

Homeopathy (2010) 99, 57–62
Homeopathy as replacement to antibiotics in the case of Escherichia coli diarrhoea in neonatal piglets
I Camerlink1,*, L Ellinger2, EJ Bakker3 and EA Lantinga1

1Biological Farming Systems Group, Wageningen University, Droevendaalsesteeg 1, 6708 PB Wageningen, The Netherlands
2Centaurea, Orderparkweg 5, 7312 EN Apeldoorn, The Netherlands
3Biometris, Wageningen University, Droevendaalsesteeg 1, 6708 PB Wageningen, The Netherlands

Background: The use of antibiotics in the livestock sector is increasing to such an extent that it threatens negative consequences for human health, animal health and the environment. Homeopathy might be an alternative to antibiotics. It has therefore been tested in a randomised placebo-controlled trial to prevent Escherichia coli diarrhoea in neonatal piglets.

Method: On a commercial pig farm 52 sows of different parities, in their last month of gestation, were treated twice a week with either the homeopathic agent Coli 30K or placebo. The 525 piglets born from these sows were scored for occurrence and duration of diarrhoea.

Results: Piglets of the homeopathic treated group had significantly less E. coli diarrhea than piglets in the placebo group (P < .0001). Especially piglets from first parity sows gave a good response to treatment with Coli 30K. The diarrhoea seemed to be less severe in the homeopathically treated litters, there was less transmission and duration appeared shorter.



Int J High Dilution Res 2009; 8(29): 183-190

Evaluation of preventive homeopathic treatment against Colibacillosis in swine production
Cidéli de Paula Coelho1,2, Francisco Rafael Martins Soto2,
Erlete Rosalina Vuaden3, Priscilla Anne Melville2,
Flávia Carolina Souza Oliveira2, Nilson Roberti Benites2
(1) FACIS – IBEHE, São Paulo, Brazil; (2) USP – Universidade de São Paulo, São Paulo, Brazil; (3) M. Cassab - Nutrição Animal, São Paulo, Brazil;

ABSTRACT
Escherichia coli is the most important etiologic agent implied in neonatal diarrhea in swine; colibacillosis is the disease with highest impact in production of swine. The demands of consumers for meat without chemical residues and the ban on the use of antibiotics and chemotherapics in production of swine compelled to find alternative therapeutic and preventive treatments. Aims: to assess homeopathic treatment as preventive against colibacillosis in swine. Methods: the study was conducted in a farm in Mato Grosso, Brazil; stools of 4 piglets with diarrhea were collected to establish the presence of E. coli; concomitantly it was performed a clinical exam to identify the symptoms leading to the choice of a homeopathy remedy. Newborn piglets were divided into 4 groups (n= 11 or 12): 1) control, subjected to antibiotic treatment against diarrhea; 2) homeopathic treatment, performed with Phosphorus 30cH according to the symptoms collected; 3) biotherapic treatment, performed with Escherichia coli 30cH prepared from the locally obtained bacteria; 4) homeopathic + biotherapics treatment. Results: all 3 groups treated with homeopathy/isotherapy presented a significant reduction of diarrhea compared to the control group (p=0.02); the group treated with Phosphorus 30cH + Escherichia coli 30cH presented the highest weight gain which was significant by comparison to all other groups (p=0.001). Conclusion: homeopathic and biotherapics treatment were more effective than antibiotics in the control of diarrhea in newborn piglets; combination of homeopathic and isopathic treatment resulted in the highest weight gain. These results suggest that homeopathy and isopathy are effective alternatives for the treatment of diarrhea by E. coli in newborn swine.


Vet. e Zootec. V. 15, n.2, p.335-339, 2008.          
Uso de medicação homeopática para redução da mortalidade em leitões por doenças infecciosas na fase de creche em uma granja comercial de suínos

Francisco Rafael Martins Soto 1, Erlete Rosalina Vuaden 2, Cideli de Paula Coelho 3, Leoni Villano Bonamin 4, Sérgio Santos de Azevedo5, Nilson Roberti Benites6

' Centro de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses "Tereza Rodrigues de Camargo"- Ibiúna SP.
2 M. Cassab - Nutrição Animal- São Paulo.
3 FACIS - Faculdade de Ciências da Saúde de São Paulo, Centro de Ensino Superior de Homeopatia, lBEHE- São Paulo- SP.
4Departamento de Medicina Veterinária, Instituto de Ciências da Saúde, Universidade Paulista - São
Paulo-SP.
5Unidade Acadêmica de Medicina Veterinária (UAMV) da Universidade Federal de Campina Grande
(UFCG), Campus de Patos, PB.
6Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo - São Paulo- SP.

RESUMO
Face às dificuldades de reduzir a taxa de mortalidade de leitões principalmente por doenças infecciosas na fase de creche pelo método alopático, determinou-se como objetivo deste trabalho avaliar o potencial profilático e terapêutico de um complexo homeopático para esta finalidade. O trabalho foi efetuado em duas fases, divididas em períodos iguais. Na primeira fase, as doenças infecciosas foram prevenidas e tratadas com o uso de antibióticos à base de enrofloxacina na dose de 2,5mg!Kg. Na segunda fase foi produzido complexo homeopático
aviado para doenças infecciosas de origem viral e bacteriana, o qual foi constituído por Echinacea angusttfolia, Avena sativa, Carbo vegetabilis, Ferrum metallicum, Phosphurus, China, Calcarea carbonica, Arnica Montana, Bryonia aiba(todos 6CH), E. coli 32CH, órgãos e soros sanguíneos de leitões positivos para a circovirose (36CH). Com a utilização do método alopático, 663 animais foram medicados e a taxa de mortalidade foi de 5,13%. Foram tratados 589 animais com o método homeopático, sendo a taxa de mortalidade igual a 1,86%, (X2; P = 0,003). A medicação homeopática foi mais eficaz em reduzir a mortalidade de leitões na fase de creche em comparação ao método alopático.



Vet. e Zootec. v.14, n.1, p. 107-114, 2007.
Implantação da homeopatia e avaliação dos índices de mortalidade de uma granja comercial de suínos comparado com a alopatia nas fases de creche, recria e terminação
Francisco Rafael Martins Soto1, Erlete Rosalina Vuaden2, Nilson Roberto Benites1, Sérgio Santos de Azevdo1, Sônia Regina Pinheiro1, Fernanda Bernardi1, Cideli de Paula Coelho3, Silvio Arruda Vasconcellos1

RESUMO
Este trabalho foi realizado no período de dois anos, em uma granja comercial de suínos localizada no Município de Ibiúna, Estado de São Paulo e teve por objetivos implantar a profilaxia e o tratamento dos suínos nas fases de creche, recria e terminação com o uso de medicamentos homeopáticos em substituição ao tratamento alopático; comparar e avaliar os resultados de mortalidade destas fases e o custo financeiro do programa de tratamento homeopático. Inicialmente foram utilizados tratamento e profilaxia alopáticos, com antibióticos na ração e via parenteral e vacinação dos animais contra a pneumonia micoplásmica. Avaliaram-se os índices de produtividade das fases de creche, recria e terminação relacionados com mortalidade. Posteriormente, os mesmos índices foram avaliados com o uso de medicação homeopática, mantendo a vacinação contra a pneumonia por micoplasma. Demonstrou-se que houve diferença a favor da homeopatia no item mortalidade nos animais das fases de creche e recria (p=0,003 e p<0,001), com redução da mortalidade nestas fases de 3,2% para 1,7%, e 5,9% para 0,3%, respectivamente. A homeopatia possibilitou a produção de um maior número de animais por matriz/ano com custo financeiro anual menor quando comparado com o tratamento alopático e eliminação do uso de antibiótico nas rações dos suínos.


DOENÇAS INFECCIOSAS EM AVES

Ciência Rural, Santa Maria, v.36, n.4, p.1334-1336, 2006.
Ineficiência da Thuja occidentalis no tratamento dos poxvirus aviários
Thaís Castelo Branco Chaves1,  Aline Rodrigues Bernardo2, Argemiro Sanavria3,  Marilene de Farias Brito3, Geraldo Baêta da Cruz 4 , Maria das Graças Miranda Danell 5, Carlos Mazur5

RESUMO
Medicações à base de Tuia (Thuja occidentalis) são comuns em tratamentos homeopáticos e fitoterápicos, na medicina humana e veterinária. Suas propriedades imunoestimulantes e antivirais são descritas e sua utilização empírica no tratamento das poxviroses aviárias é recomendada por criadores e veterinários. Para avaliar o potencial terapêutico da Tuia sobre estas infecções, dois grupos (controle e teste) de dez aves jovens foram inoculados por escarificação, com uma amostra de campo de poxvírus aviário. As aves inoculadas foram examinadas diariamente, quanto ao início e evolução das lesões, registrando-se o número e tamanho destas, até a cicatrização. Após o surgimento das lesões, o grupo teste recebeu a tintura alcoólica diluída na água de consumo. A análise experimental indicou que, nas condições empregadas, a utilização da Tuia não favoreceu a regressão ou restrição no desenvolvimento das lesões de pele promovidas pela infecção experimental.


MICOPLASMOSE


Cultura Homeopática, v. 4, n. 13, 2005.
Disponível em: http://www.feg.unesp.br/~ojs/index.php/ijhdr/issue/view/29
The use of Mycoplasma Spp biotherapic in dairy cattle herd.

Ana Maria Claro Paredes Silva et al.

Introduction
The present trial was conducted at an organic milk production farm, formerly Fazenda da Conceição, in the Vale do Rio Paraíba, Municipality of Lorena, SP, where Instituto Oikos de Agroecologia (a civil public interest organization) is headquartered.
The farm owns a 90-head herd ofHolstein, of which 50 are adult females. Of these, 36 are lactating cows, producing an average of 500 liters per day.
After heat repetition and decreased respiratory function episodes affecting the herd were diagnosed as caused by Mycoplasma spp, a specific homeopathic treatment was sought.